Lifestyle

Sedentarismo, você não está sozinha!!!

Este foi um texto meu que saiu esta semana para um site dedicado ao MMA Feminino no qual estou contribuindo semanalmente. Vou contar a vocês sobre esse projeto mais pra frente, mas por enquanto, achei interessante deixar pra vocês o texto que escrevi e que gostei muito de falar sobre esse assunto por sinal e o LINK original para vocês conferirem.

19059353_1451664194895431_714946141238891461_n

Se existe aquele pessoal 99% vagabundo eu fazia parte dos 99% sedentários. O 1% era aquela certeza de que estava no caminho errado, mas que por algum motivo eu não conseguia transformar os 99% em 1% e vice versa.

Acontece que sofro de um dos sete pecados capitais e que, até hoje, luto contra ele todos os dias como se fosse um outro ser dentro de mim: a preguiça!

Não que eu me orgulhe disso, pelo contrário, desde pequena meu pai vivia me dizendo que por mais que sentisse preguiça eu não deveria assumir e nem dizer em voz alta essa palavra. Talvez porque atraísse mais ou porque fosse vergonhoso mesmo.

O fato é que eu sempre busquei combater esse mal pulando de galho em galho por praticamente todos os esportes e tipos de atividades físicas que se possa imaginar. Pra mim, o importante era mostrar para todo mundo que eu estava tentando, não importando o tempo que eu estivesse praticando.

Mas acontece que depois que virei mentalmente adulta e a campainha dos 30 anos começou a querer tocar na minha porta as preocupações com a saúde física e mental apareceram de verdade. Parece que a gente vai “envelhecendo” e ficando medroso. O corpo muda, o fôlego já não é mais o mesmo, um convite para uma balada passa a ser menos interessante do que ficar em casa assistindo um filme e comendo pipoca e a preocupação com o resultado dos exames de sangue passa a ser temerosa. Colesterol então, vamos deixar esse assunto de lado pra não entrar em paranoia.

Sim! A nossa mente controla nosso corpo, mas estar bem com ele mesmo fisicamente faz com que 80% da mente funcione melhor e para isso, só praticando uma atividade física prazerosa pra manter tudo no lugar.

Eu sempre fui apaixonada por lutas desde que assisti pela primeira vez. Aquela adrenalina toda dos lutadores contagiando a torcida me empolgava muito e parecia que, por dentro, eu estava lutando junto com eles. Bingo! Então era disso que eu precisava, transformar aquela empolgação que já sentia enquanto assistia as lutas em algo palpável pra mim, ou seja, lutar.

Não vou dizer que só porque gosto de lutas a preguiça não existe mais, mas fazer algo que eu me interesso me estimula muito mais a continuar com vontade de tirar a bunda do sofá e ir para a academia do que se estivesse fazendo algo que nada tem a ver comigo.

Eu achava que esse papo de ficar mais bem disposto com a vida praticando atividade física não existisse, mas eu realmente fico animada quando saio da academia. Parece que quando respiro fundo consigo sentir o ar entrando e saindo dos meus pulmões e o sangue correndo rápido sobre todo o meu corpo. É gratificante.

Hoje tenho mais ânimo para fazer minhas atividades rotineiras, minha cabeça funciona melhor e até arrisco uma saída no final de semana com a galera sem titubear. Sem contar que quando praticamos aquilo que gostamos, entendemos na prática como tudo funciona e nossa análise crítica sobre o assunto melhora, fazendo com que nos interessemos ainda mais pelo assunto.

Texto postado 08 de junho de 2017 em Mulheres Loucas Por MMA.

Espero que gostem!

Beijos e mais beijos, Carolina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s