DIY – Meu Bolo do Chá de Noiva

IMG_0826

Enrolei pra fazer esse post que tanto me pediram por conta da mudança, falta de internet, cansaço e afins. Masss, agora vim trazer o passo a passo de como fiz o meu bolo do Chá de Noiva.

Como dá pra perceber, claro, ele é um bolo fake. Não quis bolo de verdade no meu Chá de Noiva porque fiz uma coisa bem informal mesmo. Apesar de montar toda a mesa, eu deixei o pessoal à vontade pra atacar os doces na hora que quisessem, desde a hora que chegaram até o fim da festa. E também porque tinha MUITO doce pra quantidade de pessoas que convidei (só a família mesmo e as madrinhas).

Mas depois de toda essa explicação desnecessária, aqui vai o passo a passo mais simples do mundo do meu bolo.

thumbnail_IMG_0952

  1. Vocês vão precisar somente de cola branca, um pincel, glitter (ou purpurina) e moldes de isopor no formato de bolo que vocês encontram em casas de festa ou em grandes papelarias;
  2. Misture o glitter com a cola aos poucos;
  3. Como a cola branca é muito espessa, dilua com um pouco de água pra facilitar na hora da aplicação, mas bem pouco, senão fica aguado demais;
  4. Depois, aplique uma camada com o pincel à mistura da cola com glitter no molde de isopor. Espere secar e vá reaplicando camadas até que cubra completamente o molde.

IMG_0836

Acho importante dizer que apesar de simples, é bem chato essa coisa de passar camadas e mais camadas até que fique com o efeito esperado. Mas o resultado vale muito a pena, pois fica lindo e barato.

Eu arrematei com fitas de cetim e dois pombinhos em cima pra dar um charme, mas vocês podem usar a imaginação e colocar milhares de detalhes e usá-lo em diversas ocasiões.

Ah, não colei um andar sobre o outro justamente para poder reaproveitar depois. Fiz cada um separado e eles só estão apoiados um em cima do outro.

Fácil, não?! Espero que gostem e se fizerem, me contem!!!

Beijos a todos! Carolina.

 

Categorias DIY

Como é morar em Juiz de Fora – MG?

Agora que me mudei para outra cidade e que sei que minha vida futura será de muitas outras mudanças, achei bem interessante fazer um post sobre a cidade que morei por último. Falar um pouco sobre como ela é, o que me atraiu, os pontos positivos e negativos e mais alguma coisa que me chamou atenção durante minha estada. Tudo de acordo com meu ponto de vista, claro.

Pode ser um tanto irrelevante para alguns , pois sei que tenho leitores que são de Juiz de Fora e outros que conhecem a cidade, mas pensei em fazer este post para aqueles que ainda não conhecem ou nem nunca ouviram falar de JF.

1280px-Bandeira_de_Juiz_de_Fora.svg

Pra começar, JF é uma cidade do interior de Minas Gerais de tamanho médio com cerca de aproximadamente 560.000 habitantes que faz divisa com o estado do Rio de Janeiro.

Como nasci e fui criada lá, meu sonho sempre foi me mudar pra uma cidade maior tipo SP ou BH, mas o tempo foi passando e eu fui entendendo o quanto JF é uma cidade boa para se viver. Lá têm-se uma boa qualidade de vida considerando outras cidades que já conheci. O custo de vida (que eu sempre pensei que fosse altíssimo) nem é tão alto assim para o padrão da cidade. Estamos pertinho da capital Carioca (menos de 2h de carro). O clima da cidade, apesar de ser ruim para quem tem rinite (como eu), é bom, pois faz frio e calor em curto espaço de tempo. Antes eu achava isso péssimo, sair de casaco de manhã, usar camiseta a tarde e voltar a colocar casaco a noite, mas hoje vejo que é uma boa forma de utilizar em nosso guarda roupas (rs) e é sempre melhor ter um clima variado do que um clima constante de só frio ou só calor. Também estamos rodeados de cidades bacanas e ótimas para passear, passar um feriadinho ou fazer um bate a volta no mesmo dia (Petrópolis, Teresópolis, Tiradentes, São João Del Rei, entre outras). Em JF tem tantas faculdades que o MEC proibiu a cidade de abrir qualquer outra já que a cidade estava virando um mercado universitário ao invés de uma cidade. A comida Mineira é a melhor que tem (modéstia parte) e em JF come-se muito bem, pois há grande variedades de restaurantes e na parte de entretenimento a cidade também não fica pra trás. Existem algumas boates, vááários bares e ocasionalmente são promovidos shows famosos, isso sem tirar os shoppings, clubes, cinemas e ações promovidas pela galera mais envolvida com a cidade.

Lá também tá rolando essa “geração fitness” e quase todo fim de semana rolam corridas promovidas por academias ou entidades, além de ter a campus da Universidade Federal de Juiz de Fora que é excelente para a prática de exercícios físicos. Academias também não faltam, tem pra todos os gostos e bolsos.

FotoCidade

Em resumo, é uma cidade que tem praticamente quase tudo o que se precisa.O que não dá pra resolver lá, o Rio está ali do lado e BH também não fica muito longe.

Entre os pontos negativos estão o intenso trânsito que tem se tornado mais infernal e insuportável a cada dia.Não temos metrô ou sequer uma estação de ônibus com bilhete único e o preço da passagem só sobe a cada dia. O fato de que o aeroporto regional da cidade fica em outro município que, apesar de pertencer a JF, leva-se uns 45 minutos para chegar até ele e os voos são realizados em apenas dois horários por dia (não sei como está agora já que não estou mais morando lá e não tenho notícias do aeroporto há um bom tempo). Os inúmeros radares e lombadas que a cidade tem adicionado cada vez mais. O péssimo histórico político que carregamos (quem não se lembra do antigo prefeito Alberto Bejani que foi preso e passou até no jornal nacional?). E pra mim, uma das piores coisas que JF poderia nos proporcionar: apesar de ser uma cidade de porte médio, Juiz de Fora é um ovo de codorna e coincidentemente todo mundo conhece todo mundo. É impossível sair a noite e não encontrar sequer um conhecido, ex de uma amiga ou alguém com quem já estudou. Isso não é lá muito bom se você pensar que qualquer fato pode se tornar uma grande fofoca…

Fora isso, eu poderia passar o dia todo aqui listando pontos fortes e fracos de JF, mas toda cidade tem seus altos e baixos. Quando saí de lá e vim morar em outra cidade percebi a enxergar minha cidade natal com um pouco mais de carinho já que fica aquela lembrança saudosa e gostosa na mente.

Sem título

Não considero uma cidade ruim para criar seus filhos ou passar sua aposentadoria, só não a vejo com um bom campo de trabalho já que a maioria da população são estudantes e aposentados. No mais, é gostoso viver lá e não me arrependo de ter passado meus 30 anos morando lá.

Se alguém que estiver lendo este post se lembrar de algo e quiser acrescentar, me deixe comentários. Sempre tem coisas que a gente esquece se comentar e eu com certeza devo ter esquecido de várias.

Então é isso! Beijos e beijos, Carolina.

 

Fotos: PJF e UFJF.

Meu Chá de Noiva

Uma das partes mais empolgantes do casamento pra mim são os preparativos. Eu amo essa parte de pesquisar, procurar detalhes para comprar e até mesmo de fazer algumas coisinhas com nossas próprias mãos.

E se teve uma coisa que eu não abri mão de fazer tu-di-nho foi o meu Chá de Noiva. Fiz desde a decoração até os docinhos. Pensei em cada detalhe com mito carinho e coloquei a mão na massa para que tudo saísse como eu sempre sonhei… E saiu! Me orgulho em dizer isso!

Escolhi as cores rosinha claro, branco e dourado para dar um toque bem romântico e ficar com a minha cara. Adoro essa combinação de cores bem femininas.

O resultado vocês podem conferir nas diversas fotos abaixo. Não conseguir escolher poucas, amei cada detalhe.

IMG_0818

Essa foi a mesa principal. Queria ela toda branquinha daquelas laqueadas, mas não encontrei para alugar na minha cidade e a que se encaixou melhor foi essa de demolição.

IMG_0819IMG_0820IMG_0821IMG_0822IMG_0823IMG_0824

Na mesa, vários detalhes para dar aquele charme. Os docinhos variaram de cake pop, mousses no copinho, suspiros, nhá benta, entre outros. A maioria feita por mim mesma e mamy que me ajudou em tudo.

IMG_0825IMG_0834IMG_0835

O bolo fake fui eu mesma que fiz com isopor (daqueles circulares próprios para bolo que você já compra pronto), purpurina dourada e cola. Finalizei com uma fica rosa larga e ficou um charme com os pombinhos em cima.

IMG_0826IMG_0836

Depois faço um post com o passo a passo do bolo. É fácil de fazer, porém, um processo chato e demorado.

IMG_0817

IMG_0845

De um outro lado – agora sim com um aparador laqueado do jeitinho que eu sempre quis – uma mesa de drinks, copos, taças, garrafinhas e mais detalhes fofos, além de pipocas que não poderiam faltar.

IMG_0842

Esse drink de morango que, modéstia parte, ficou uma delícia. Logo eu libero a receita aqui no blog. Super simples de fazer e não dá trabalho nenhum.

IMG_0841IMG_0843IMG_0831IMG_0840

Foi Chá de Noiva, mas não pude deixar de colocar como enfeite talherezinhos simbolizando o tradicional chá de panela…

IMG_0839IMG_0837

Taças rosas para as madrinhas e a branca para mim, a noiva. Comprei odas lisas e apliquei alguns strass para dar um charme.

IMG_0838IMG_0852

Quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por pipoca e que como praticamente todos os dias, então em festa minha, isso é algo que não pode faltar!

IMG_0829IMG_0827

E por último, uma mesinha de lembrancinhas para minhas convidadas.

IMG_0815IMG_0816

Chá de Camomila embrulhadinho em embalagem personalizada.

IMG_0830

Pacotinhos com balas de hortelã e frutas fechados com uma tag com o carimbo representando o casamento.

IMG_0849

Posso dizer que fiquei apaixonada por cada detalhe do meu Chá de Noiva que fiz com tanto carinho. Reuni pessoas próximas que gosto, família, amigas.. todas estavam lá celebrando comigo. Foi muito gostoso.

Eu sou super festeira e sempre que posso, gosto de fazer tudo eu mesma. Aos poucos, vou postando mais detalhes e ensinando a fazer algumas coisinhas que fiz para a festinha.

Espero que tenham gostado tanto quanto eu gostei.

Beijinhos a todos, Carolina.

 

Casei, mudei e nem te convidei!

Foto0125

Eu sempre quis usar essa frase e achei super apropriado para este momento na minha atual situação.

A verdade é que eu realmente casei e me mudei. Foram muitos acontecimentos em um curto espaço de tempo e acabei demorando mais tempo para vim até aqui e retomar a rotina de posts que tanto gosto de fazer do que esperava demorar.

Tenho tanta coisa pra contar que estou super perdida e não sei por onde começar. Acho que vou começar contando um pouco de como tudo teve início e como vim parar aqui, onde estou hoje: uma nova cidade, em um novo estado, conhecendo novas pessoas.

Fui pedida em casamento pelo meu, até então, namorado J quando já estava de malas prontas e com o pé no avião para decolar com destino ao Canadá. Eu ia fazer um curso na área de business em Toronto por aproximadamente um ano e meio e tinha grandes planos de não voltar de forma definitiva para morar no Brasil, se tudo desse certo. Eu estava cansada daqui e de tudo que está acontecendo com a política e com a honra e honestidade das pessoas do nosso país, e a possibilidade de ficar um tempo fora, agregando meus conhecimentos e conhecendo novas culturas me abriram a mente e me enxeram de esperança.

Aí nessa hora todo mundo me pergunta como eu ia fazer, se ia abandonar tudo aqui (família, namorado, amigos…)? A verdade é que minha família sempre comprou minhas ideias e me apoiaram em praticamente tudo. Eles estavam ansiosos para me visitarem lá e quem sabe um dia também se tornariam dispostos a passar boas temporadas comigo e só voltar para renovar o visto. Meus amigos são pessoas queridas que me apoiaram muito quando decidi que ia intercambiar de país. Alguns inclusive se animaram com a ideia de, quem sabe, fazer o mesmo.E por fim J, que foi o meu primeiro apoiador de ir para lá e dar um gás no meu currículo.

Mas acontece que ele foi transferido de cidade no seu emprego para um lugar que não estava nem sequer perto dos nossos planos e com isso, depois de várias longas conversas decidimos juntos que o melhor a se fazer seria juntar as escovas de dentes e encarar o desafio juntos.

Adiei, por hora, a possibilidade de morar em outro país e entrei de cabeça na #operaçãocasamento! Eu só teria 6 meses para organizar tudo antes da mudança que estava prevista para o início de março.

FullSizeRender

Então, no dia 18 de fevereiro me casei em uma cerimônia do jeito que sempre sonhei e saí da minha cidade natal no dia 6 de março com destino a Rondonópolis, no Mato Grosso, onde estou agora.

Após um tempinho curto morando aqui eu ainda não consegui colocar nada em ordem e ainda tenho muita coisa para fazer e me adaptar. Mas o que posso deixar claro é que a opção de adiar minha mudança para o exterior não me causou arrependimento algum e estou muito feliz pela decisão que tomei.

Assim que saírem as fotos oficiais do casamento (inclusive da decoração) eu venho aqui e mostro tudinho, afinal, pensei em casa detalhe e com a ajuda de bons profissionais fiz tudo sair perfeito. Por enquanto, só algumas explicações e o anúncio da volta ao blog que vai acontecer aos pouquinhos, mas que espero conseguir manter um bom ritmo de postagens mesmo com a correria e confusão de mudança que a minha vida está agora.

Aos poucos, vou fazendo vários posts sobre o casamento, os preparativos, a mudança, a casa nova, a cidade nova (e a velha também)… Assunto não vai faltar!!!

Então te vejo por aqui em breve? Espero que sim!!!

Beijo e beijos, Carolina.

Have a Break, Have a Wedding…

Não era minha ideia ficar afastada aqui do blog por tanto tempo assim. Estava acreditando piamente que conseguiria manter tudo atualizado mesmo estando na correria do casamento, mas… É impossível!

Todo o tempo livre se tornou primordial para resolver alguma coisa extra sobre o casamento, como pesquisas, reuniões, aqueles toque pessoais que só as noivas pensam, além de todo o cuidado pessoal que venho me dedicado mais a ter comigo nessa fase especial.

Por isso eu não sumi só daqui. Também tenho entrado pouquíssimo no Instagram e nas demais redes. A única que eu realmente não abandono é o Twitter, que é minha válvula de escape de todo o estresse que um casamento pode causar. Lá eu reclamo bastante, leio notícias, peço dicas… enfim, participo ativamente todos os dias. Então se vocês ainda não me seguem lá, venham porque é uma rede que estou sempre ativa e me interajo mais.

Bom, essa passadinha rápida por aqui é só pra dizer que eu não abandonei o blog. Eu amo muito isso aqui e postar me faz muito bem, faz parte da minha vida. Mas neste momento está difícil eu parar na frente do PC para fazer textos e conteúdos para postar aqui.

img_9811

Preciso fazer essa pausa para curtir este momento único na minha vida e assim que der, tudo volta ao normal e eu venho com todos os detalhes que rolaram nesse tempo em que eu estive “fora do ar”.

Beijos e mais beijos para todos, Carolina.

As viagens que fiz em 2016

Ah que post gostoso de fazer! Eu estava muito animada para mostrar aqui as melhores viagens que fiz nesse ano que se passou.

Ao contrário do que vi muita gente comentando por aí, 2016 foi um ano muito bom pra mim. Conquistei muitas coisas, atingi muitos objetivos que havia traçado e viajei muito, que é uma coisa que eu gosto MUITO de fazer.

De uns tempos para cá eu venho postando diariamente em meu Instagram fotos das minhas viagens e dos lugares maravilhosos onde tenho oportunidade de fotografar e vocês podem me acompanhar por lá também (atualizo di-a-ri-a-men-te).

Infelizmente não consegui tirar fotos em todas as viagens que fiz, pois muitas eu fiz bate e volta no mesmo dia e acabava aproveitando cada momento para curtir e nem me preocupava em fotografar. Mas aí vai uma boa sequência de viagens que fiz e que aproveitei muito. Tentei colocar tudo na sequência do início para o final do ano, mas muitos lugares eu voltei mais de uma vez no ano, então me embolei um pouco. Vem comigo!!!

  • OLINDA – PERNAMBUCO

01_sitio_historico_de_olinda_roberto_rosa

Primeiramente, essa foto não é minha, peguei nesse site aqui, porquê todas as que eu tenho estão zoadas, e olha que tenho muitas fotos, mas as vezes que fui ao Alta do Sé, que é point do turismo em Olinda, eu estava com minha família e só tiramos fotos fazendo graça. Fiquei sem graça de postar nossas firulas aqui.

Comecei passando o réveillon em Olinda. Fogos na praia são sempre mais lindos e a energia do pessoal na areia é contagiante. Estava lo-ta-do!

Voltei em Olinda mais umas 5 ou 6 vezes no ano, então posso dizer que comecei e terminei o ano nessa cidade.

  • NATAL – RIO GRANDE DO NORTE

img_2175

Eu já conhecia Natal, mas não a fundo. Essa foi uma boa oportunidade para turistar mesmo e conhecer cada ponto turístico que a cidade tem a oferecer.

Fui a Extremós, fiz aerobunda (foto), andei de Brugre com emoção (o motorista era mais louco que o Batmam), comi comidas típicas e me diverti bastante.

Tudo muito lindo e a noite com direito a um forrozinho a noite enquanto se janta em um dos vários restaurante típicos. Muito bom!

  • CANOA QUEBRADA – CEARÁ

img_2206

Essa cidadezinha é tão encantadora que acabei voltando e ficando mais um tempinho lá (ou seja, visitei Canoa Quebrada duas vezes esse ano).

A cidade tem uma rua principal (um calçadão chamado Brodway) onde tudo acontece e é uma delícia a noite. Nunca comi um Filé de Robalo tão bom em um dos restaurantes mais bem indicados pela Revista Quatro Rodas na vida. A praia é gostosa, tranquila, com vários lugares lindos para tirar fotos e vistas maravilhosas, pessoas voando de para-pente, pegando uma onda… lindo!

  • JERICOACOARA – CEARÁ 

img_2296

Ah, Jeri!… Vou ter que me controlar para não fazer um textão sobre o melhor lugar que visitei em 2016. O que é esse lugar? É perfeito! A melhor definição é essa.

O contato com a natureza, pés na areia o tempo todo, forrozinho, reggae e samba e o aconchego do parque mais bonito que conheci (Jeri é um parque ecológico e não uma cidade). O Ceará me conquistou.

Um dia pretendo fazer um post só sobre Jeri, mas antes disso, quero voltar lá e tirar muitas fotos bacanas (mas que não irão representar tamanha beleza) pra mostrar a vocês.

  • PORTO DE GALINHA – PERNAMBUCO

img_6226

Eu devo ter ido umas quatro vezes em Porto de Galinhas só esse ano. Amo essa cidade desde a primeira vez que conheci. Além de toda a beleza, é aconchegante e me sinto bem lá. Quem me acompanha pelo Instagram viu que passei meu réveillon lá também. Bons restaurantes, clima gostoso, piscinas naturais e uma pousadinha com clima zen que sempre fico.

  • RECIFE – PERNAMBUCO

img_7918

Recife também não é novidade pra mim, mas toda vez que venho eu adoro. Inclusive agora estou escrevendo este post de Recife mesmo. Vim passar o final e início do ano aqui, como venho fazendo de uns anos pra cá. Capital é sinônimo de opções de diversão 24 horas por dia e já estou até apendendo a andar sem GPS em Recife.

  • ARACAJU – SERGIPE

img_5333

Aracaju é aquela cidade que brilha durante o dia e é calma a noite. Conheci o Projeto Tamar, andei de Pedalinho igual criança, contemplei o pôr do sol em frente ao lago principal e curti bons restaurantes a noite. Uma delícia mesmo.

  • PRAIA DO FORTE – BAHIA

unspecified

Praia do Forte conheci por acaso indo para Salvador. Tinha uma movimentação na entrada da cidade e resolvemos ver o que era de curiosos que somos. Que incrível! Foi a vez que fui curiosa que mais me dei bem na vida!

Que cidadezinha gostosa, clima tranquilo, mas com muitas opções para o dia e noite. Lá também existe o Projeto Tamar, mas como já tinha ido em Aracaju, nem me interessei. Pretendo muito voltar, pois me apaixonei.

  • SALVADOR – BAHIA

img_5433

Eu nunca imaginei que fosse gostar tanto de Salvador como gostei. Que cidade maravilhosa, que clima de festa, que aconchego bom!

Assisti o pôr do sol duas vezes bem do Farol e foi maravilhoso, sensação indescritível. A grama fica lotada de pessoas esperando o sol de pôs no mar curtindo suas músicas. Alguns levam violão, outros caixa de som e contagiam a todos.

Salvador foi a mesma história de Canoa Quebrada, gostei tanto que acabei voltando pra aproveitar mais e ainda acho que não aproveitei o suficiente!

  • ITACARÉ – BAHIA

img_5503

Itacaré tem um dos pores do sol mais lindos que já vi (eles incluem: Jericoacoara e Salvador também). Fica um homem em um barquinho no mar tocando trompete. Coisa de arrepiarrrr!

E a cidadezinha a noite é um encanto. Tem milhares de opções para se jantar e depois ainda pegar uma música ao vivo com direitoa um sambinha de raíz que deixa a rua lotadíssima. Quando fui estavam até gravando cenas de um filme lá.

  • TRANCOSO – BAHIA

img_5554

Trancoso é lindo e tudo acontece no “Quadrado”. Casinhas, lojas e restaurantes, cada um de uma cor deixa tudo muito lindo. Mas confesso que me decepcionei com a falta de opções para quem opta por não ficar em resort e os preços exorbitantemente altos.

  • ARRAIAL D’AJUDA – BAHIA

img_5567

Essa é a única foto que tirei em Arraial, infelizmente. Infelizmente porque lá é uma cidade bem gostosa e com muitas opções a noite e bem bonitinha de dia. A parte boa é que essa é uma das lojas mais sensacionais que já vi na vida. Ela é toda exotérica, tem dois lagos na frente (que não dá pra ver na foto) e um maior dentro da loja. Milhares de móveis, roupas, objetos de decoração, incensos, quadros, presentes e muito mais coisas. Chama-se Terima Kasih e tem também uma unidade bem menor em Porto Seguro.

  • PORTO SEGURO – BAHIA

img_5579

Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália e Coroa Vermelha que acabam ficando tudo ali juntinho e oferecem aos turistas várias opções de estruturas de praias como Axé Moi, Tôa Tôa, Barramares e várias outras. Atração durante o dia é o que não falta. E a noite as milhares de barraquinhas formam o que seria uma simples feirinha, o maior complexo de barraquinhas que eu já vi, além das várias opções de restaurantes também.

  • MACEIÓ – ALAGOAS

img_5651

Maceió é aquela cidade bonitinha, arrumada, com clima receptivo, bons restaurantes, opções de passeios e com o clima bem bom. Tive oportunidade de estar lá no domingo e ver a orla da praia fechada para os turistas e moradores locais aproveitarem uma boa extensão. Clima muito gostoso com o pessoal passeando com seus pets, andando de skate, vários food trucks e um mar de deixar qualquer um babando.

  • RESENDE COSTA – MINAS GERAIS

img_7246

Cidadezinha específica para aqueles que querem comprar artesanatos. A cidade é minúscula e tem somente uma rua principal para compras. O preço não é tão barato e convidativo, mas é um daqueles lugares para encontrar coisas bem diferentes para decorar a casa. Comprei bastante coisa.

Além destas viagens, que foram as principais, também fui para outros lugares como Petrópolis-RJ, Caruaru-PE, Rio de Janeiro-RJ, Tamandaré-PE, entre outras… Mas como eu disse no início do post, foram viagens de bate e volta no mesmo dia e nem tenho fotos, aí achei meio irrelevante colocar na lista.

Este ano de 2017 eu espero viajar bem mais. Como sempre, a ideia é aquela né: “Não vamos colocar uma meta, deixaremos em aberto e, quando atingirmos ela, nós dobraremos a meta”, kkkkkkkkkkkk!!! Mas é verdade! Não quero fazer planos, até porque eu gosto de viajar sem planejamento, mas pretendo viajar muito e quando eu conseguir viajar bastante, quero viajar mais ainda (deu pra entender?).

Hahahaha

Então é isso pessoal! Viajei bastante e pretendo viajar mai ainda esse ano! E vocês, viajaram quanto esse ano? Espero que muitão também, eu AMO viajar!

Beijos e mais beijos, Carolina.

Minhas Metas para 2017

notebook-1895165_960_720

É claro que este post não poderia faltar por aqui não é mesmo?!

Já que eu listei todas as metas e objetivos que eu consegui alcançar no ano de 2016, achei mais do que justo listar as minhas metas para 2017 e falar um pouco sobre cada uma delas aqui pra vocês.

Primeiro eu acho bacana explicar pra vocês que todo ano eu faço minhas metas para o próximo ano. Pego papel e caneta e anoto tudinho que pretendo fazer ou alcançar no próximo ano. Aí coloco esta listinha em um lugar onde eu possa olhar sempre e me recordar dos objetivos. E o mais importante, reforço estas metas no meio do ano, porquê normalmente é comum esquecer de coisas que se tinha proposto fazer no início do ano, e rever tudo o que pretendemos fazer, eliminando as coisas que não são mais úteis e atualizando tudo, a mente ficará sempre fresca para seguir em frente com a caminhada.

Então aí vai a minha lista de metas para este ano que acaba de começar. A ordem dela não está por prioridade, mas de acordo com o que veio vindo na minha cabeça:

  • Melhorar minha postura – definitivamente isso é uma coisa que preciso fazer com urgência! Normalmente quem tem postura ruim acaba nem percebendo que está curvado até alguém mandar você se acertar, mas no meu caso eu percebo por causa das fotos e quando eu vejo que estou quase parecendo uma corcunda (sem exageros) eu me sinto super mal e na hora já corrijo a postura. Mas logo eu me esqueço e lá estou eu toda torta de novo. Então esse ano eu quero ir a um profissional, fazer uma avaliação para quem sabe começar um tratamento postural.
  • Manter um bom ritmo de atividades físicas – eu já disse aqui que odeio e odeio com força mesmo fazer qualquer tipo de atividade física. Mas é aquela história né: faz bem pra saúde física e mental, deixa a gente mais bem disposto, previne doenças… Então se tem que ser feito, tem que ser feito e fim de papo! Esse ano passado eu consegui sair da casinha do sedentarismo que foi uma das metas que me propus em 2016. Agora a meta é transformar isso em um ritmo regular, mesmo que seja 3 vezes na semana. A regularidade é importante, pois faz com que sejamos mais organizados no nosso dia a dia, além de acostumar nosso organismo com uma rotina regular de exercício, previne tensões emocionais, depressão e ainda melhora a qualidade de vida.
  • Cuidar mais da minha saúde – não que eu não cuide, eu até acho que sou bem responsável nesse aspecto, mas não nego que dá pra melhorar. Quero fazer aquele check up geral, vários exames, regular melhor meus horários de dormir e acordar, entre outros detalhes. Tem vários especialistas que estou enrolando pra consultar há um bom tempo e neste ano quero fazer isso sem furos.

breakfast-848313_960_720

  • Melhorar consideravelmente minha alimentação – bem, isso é uma das coisas que mais brigo comigo mesma desde sempre. Eu tenho o paladar bastante infantil e adoro uma porcaria, mas estou completamente disposta a melhorar isso esse ano, já que vou me casar e pretendo cozinhar umas coisinhas mais saudáveis. E dentro desse mesmo tópico quero pontuar duas outras metas que se encaixam no quesito alimentação saudável:
    •  Reduzir o máximo o consumo de farinha branca: todo mundo sabe que além do ganho de peso, a farinha branca traz vários outros malefícios para a saúde, então eu quero diminuir o máximo o consumo dela. Não sou a favor do radicalismo e desse lance de cortar de vez qualquer coisa da alimentação porquê vez ou outra vou estar fora de casa em um lugar onde não terá massas integrais ou então vou estar em uma festa, viagem ou coisa do tipo e não quero me privar de ser feliz nestes momentos, mas no dia a dia não vejo necessidade de consumir a farinha branca. Existem inúmeras alternativas para substituir a farinha branca hoje em dia, então acho bem tranquila essa parte.
    • Reduzir drasticamente o consumo de açúcar: ah, quem se lembra sobre o post do açúcar que eu fiz aqui? Então, ele continua sendo meu desafio diário, mas este ano de 2017 eu hei de conseguir superá-lo. Como eu disse, nada de radicalismo na vida, mas quero tentar ao máximo me livrar deste ingrediente que me faz tanto mal. Então, pretendo cortar no dia a dia e só consumir em ocasiões especiais.
  • Emagrecer cerca de 10kg – sei que aparentemente parece muita coisa, mas não é. Do início do ano passado até dezembro eu engordei aproximadamente 7kg e antes de engordar eu já tinha planos de emagrecer mais um pouco. Mas esse negócio todo de “ano sabático” me fez relaxar completamente no quesito alimentação e eu realmente comi tudo que tinha vontade sem me preocupar se estaria ou não ganhando peso. Como vou me casar em fevereiro, tenho um estímulo a mais para emagrecer, mas quero mesmo é que com a alimentação mais saudável e a rotina de exercícios físicos que pretendo seguir para levar a diante a ideia de ter um corpo mais atlético. A questão estética engloba o fato de passar uma aparência mais saudável e cuidadosa consigo mesmo.

kettlebells-1677217_960_720

  • Cuidar mais da minha aparência – definitivamente, isso precisa acontecer! Desde que entrei na faculdade e precisei trabalhar de dia e estudar a noite, a aparência acabou sendo deixada um pouco de lado. Claro que não estou falando nada drástico. Continuo fazendo minhas luzes nos cabelos, usando uma maquiagem trivial no dia a dia, fazendo as unhas… mas o bruto eu acabei deixando de lado. Engordei alguns bons quilos, quando vou sair acabo optando por roupas mais confortáveis e básicas e minha pele precisa de um bom trato. Este ano estou disposta a me dedicar um pouco mais a mim. Agora não tem mais faculdade e nem emprego, então não tenho mais desculpas para não cuidar melhor da minha aparência, ainda mais agora chegando nos 30!
  • Decorar minha nova casa do jeitinho que sempre sonhei – a vida de casada está por vir e com ela a casa nova, o que significa um tela em branco todinha pronta para ser pintada e isso me anima muito. Eu amo decoração e já tenho uma pasta no PC recheadinha de inspirações para a casa nova.

hyacinth-747157_960_720

  • Manter o blog mais atualizado – blogar é uma coisa que eu amo fazer e por isso me faz muito bem. Mas ver o blog desatualizado constantemente me chateia bastante. Claro que agora estou passando por uma fase tumultuada com o casamento e por isso não estou conseguindo me dedicar da forma que gostaria, já que praparar posts dá trabalho, mas assim que me estabilizar em minha vida nova, aqui é um espaço onde quero manter sempre atualizado e gastar boa parte do meu tempo. Além disso, quero disponibilizar aqui conteúdos mais diversificados que também me agradam muito
  • Reclamar menos – admito que sou uma reclamona de mão cheia, mas não me orgulho nada disso. Esse ano que vem quero ler aquele livro “Pare de Reclamar e Concentre-se nas Coisas Boas” de Will Bowen (pretendo fazer um post somente sobre o livro, então não vou aprofundar no assunto agora) para dar uma motivada no emocional e tirar algumas lições, além de dar aquela pensada básica antes de reclamar das coisas sem motivos. Conviver com uma pessoa que reclama o tempo todo é demasiadamente desagradável e eu não pretendo me tornar uma dessas pessoas.
  • Me tornar uma pessoa melhor – eu estou sempre tentando melhorar como pessoa, mas sempre dá pra melhorar mais. Não existe pessoa perfeita e eu estou longe de qualquer remota possibilidade disso existir. Esse ano eu quero ajudar mais o próximo, tratar as pessoas com muito respeito e também me dedicar um pouco mais aos animais que eu amo tanto.

be-good

  • Arrumar um bom emprego – bem, isso não é bem uma super meta, já que com o país na crise em que se encontra, não depende somente da minha vontade e do meu bom currículo (modéstia parte), mas é uma coisa que pretendo batalhar bastante para conseguir. Meu “ano sabático” acaba em fevereiro, então, ainda tenho um tempinho para procurar um emprego que me atenda.

Quanta coisa hein!? Mas nada impossível e nem exorbitante, mas não gosto de me propor a fazer coisas que sei que não posso cumprir. Parece hipocrisia, mas prefiro sonhar grande e colocar metas que posso alcançar, assim não me frustro e gradativamente posso ir colocando minhas metas mais próximas dos meus sonhos a medida que vou alcançando-as.

No final do ano eu quero voltar aqui e contar como foi o desenvolver das minhas metas, se as realizei, ou deixei a peteca cair (espero que não).

E vocês, já fizeram suas listinhas com as metas para 2017? Não deixem de fazer, é muito importante para alcançar seus objetivos e se planejarem melhor durante o ano.

Beijos a todos e um ótimo 2017, Carolina.